Últimas do Facebook

Você conhece alguma mulher que sofre ou já sofreu c endometriose? A nutricionista do #institutosantarosa @biancainnocencio que trazer ao olhar da nutrição esta questão.
Mulheres jovens com endometriose sofrem muito com dor pélvica crônica. Além do desconforto existe um receio grande no que tange fertilidade. A endometriose é uma patologia caracterizada pela presença de tecido endometrial de caráter benigno fora da cavidade uterina (ocorre um processo inflamatório peritoneal local causado pelos implantes endometriais ectópicos) sua incidência em mulheres inférteis pode variar de 30% a 70%. Mas no que a Nutrição pode ajudar Bianca?
Alguns autores sugerem que tal questão se desenvolve devido a um refluxo menstrual. Embora 70 a 90% das mulheres apresentem menstruação retrógrada (refluxo de tecido endometrial), apenas uma minoria irá desenvolver a doença . Isso sugere que outros fatores – genéticos, hormonais ou ambientais – poderiam determinar uma maior suscetibilidade para desenvolver a doença;
Aí entra a nutrição! Estudos demonstram que mudanças no estilo de vida e alimentação menos inflamatória pode auxiliar a reduzir a dor e até a melhorar de forma satisfatória o quadro. Com maior aporte de ômega 3, menor consumo de carne vermelha e álcool.Menor exposição a substâncias químicas. Exercício aeróbico 2 x na semana, manutenção de níveis adequados de Vit D , Vit A, C, E e complexo B .
Para pensarmos a maioria das desordens e queixas que acometem no seu metabolismo é um reflexo de algum desequilíbrio metabólico anterior. A chave é tentar entender a base….abraço! Bianca Innocencio (Nutricionista Clínica Funcional)
See MoreSee Less

View on Facebook

Fatores relacionados ao estilo de vida, como alimentação e treinamento físico podem controlar e modificar a função dos nossos genes através de complexos mecanismos, como a #epigenética.
As alterações epigenéticas não promovem alterações nas sequências do DNA, mas podem induzir aumento de função ou inibição de algum gene como através de metilações do DNA e acetilação de suas histonas. A epigenética nos revelou que fatores ambientais podem não mudar seu gene, mas mudam a forma como eles se comportam. Por exemplo, se você tem um gene com predisposição a ganhar peso, porém segue uma dieta adequada e se exercita regularmente, promoverá mudanças que dificultarão a manifestação desse gene. E essas modificações ainda serão transmitidas para seus descendentes! Já, se tiver um péssimo estilo de vida esse gene tende a se expressar, favorecendo o ganho de peso (e aqui muitos vão querer culpar a tireóide, a depressão, o stress e até a própria…"genética")!
Com o envelhecimento, há um processo natural de encurtamento do Telômero, estrutura dos nossos cromossomos. O Berlin Aging Study mostrou que indivíduos que se exercitaram regularmente ao longo da vida tiveram efeitos positivos no comprimento do telômero, retardando o envelhecimento.
Elabore intervenções pensando no que você quer ser e não se limitando ao que você é." Por nosso médico nutrólogo @dreduardopastorelli

#nutrologia #nutrologiaesportiva #medicinapreventiva #antiaging #fisiologiadoexercicio #genetica #performance #medicinaesportiva #institutosantarosa
See MoreSee Less

View on Facebook

Comer um punhado de #nuts (aprox. 30g) por dia reduz, em média, 22% o risco de doenças cardiovasculares (⬇colesterol), câncer e #diabetes, segundo um estudo do Imperial College London.
Por serem ricas em gordura insaturada, #proteínas e #fibras as #oleaginosas são #antioxidantes naturais e #anti-inflamatório. Também são fonte de #vitaminaE e do #complexoB e de minerais como #zinco, #selênio, #manganês, #ferro e #cobre. Têm efeito #antiaging e combatem o #envelhecimento precoce.
Devido ao alto teor calórico, porções maiores do que o recomendado podem influenciar no ganho de peso, principalmente em quem não pratica atividade física. Respeitando a individualidade e o gasto calórico de cada um, as nuts auxiliam no #emagrecimento devido a presença de fibras, baixo índice glicêmico e sensação de saciedade, sendo excelente opção de lanche entre as refeições.
Lembrando apenas que o #amendoim é uma #leguminosa (da mesma família do feijão) e só foi abraçado no grupo de oleaginosas devido ao seu perfil de gorduras!
Vai de mix? Pois 1 castanha do Pará, 4 amêndoas, 2 nozes, 10 amendoins e 2 castanhas de caju somam 30g!" Por nosso médico nutrólogo @dreduardopastorelli

#medicinapreventiva #nutrologia #nutrologiaesportiva #medicinaesportiva #clinicamedica #fisiologiahormonal #pistache #avela #nozes #castanhas
See MoreSee Less

View on Facebook

Por @dr.ricardolorenzoni
Não é incomum receber pacientes com relato de algum histórico familiar de câncer ou qualquer outra doença que possua um caráter genético.
Será que somos reféns da nossa genética? Será que pelo fato de um familiar ter desenvolvido uma doença eu também vou desenvolver?
Calma! Muitas doenças genéticas são multifatoriais.
No câncer de mama, por exemplo, apenas 5% dos casos tem um perfil genético envolvido. Os outros 95% vem do estilo de vida! Impressionante, não é?
Por isso reforço que NÃO SOMOS REFÉNS DA GENÉTICA!
Na minha prática clínica nunca solicitei um teste genético pois sabemos a importância de determinados fatores protetivos como METILAÇÃO (ver post antigo), CONTROLE DA INFLAMAÇÃO, AJUSTE DE DISTÚRBIOS HORMONAIS e claro, HÁBITOS DE VIDA SAUDÁVEIS (sono de qualidade, atividade física regular e alimentação adequada).
Saúde depende de vários fatores e a prevenção é o maior deles.
See MoreSee Less

View on Facebook

Já estamos ciente de que a testosterona é o principal hormônio sexual, em especial nos homens. Ele desempenha um papel importante na criação de massa muscular, ossos fortes e a manutenção de um desejo sexual saudável.

A sua produção de testosterona atinge um pico durante a adolescência, com níveis que gradualmente diminuem a cada ano pelo resto da vida. A partir da idade de cerca de 30, seus níveis de Testo cairão cerca de 1% ao ano.

Produzido principalmente nos testículos, fornece uma série de benefícios importantes, tanto físicos como psicológicos ….

- Aumenta os ganhos musculares e a força muscular
- Melhora a libido (desejo sexual)
- Reduz a gordura corporal
- Aumenta a energia e melhora o humor
- Mantém um corpo mais saudável.


Mas o que mais interfere na sua produção é a gordura abdominal, essa por sua vez é o grande vilão, pois ela não deixa a testosterona ficar na sua forma mais ativa, fazendo com que ela não sofra a conversão para estradiol.

E o que mais estimula a sua produção são exercicio de força, devido o aumento da transcrição genica para condificação IGF-1 e dessa forma ocorre a liberação dos niveis de testosterona, essa seria uma das principais hipoteses.

by @heltonnutricionista
See MoreSee Less

View on Facebook